27 de novembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
31/10/22 às 9h46 - Atualizado em 31/10/22 às 9h46

Rampa do BRT no Túnel de Taguatinga recebe estrutura de segurança

COMPARTILHAR

O viaduto exclusivo para ônibus que ligará o boulevard do Túnel de Taguatinga à Avenida Samdu contará com um item de segurança fundamental. É a barreira new jersey, uma pequena e reforçada mureta feita de concreto armado. A estrutura é multifuncional. Mas, na rampa do BRT, terá um único e importante papel: garantir que nenhum veículo caia da pista suspensa em caso de colisão.

“A rampa terá 140 metros de barreira new jersey instalada ao longo das faixas de rolamento”, adianta José Alfredo Aguiar, um dos engenheiros civis que atua na construção do túnel. “Desse total, aproximadamente 95 metros já estão prontos. Nossa previsão é concluir o trabalho até sábado, se não chover”, informa Aguiar.

As pequenas muretas feitas de concreto armado são resistentes a colisão | Foto: Lucio Bernardo Jr/Agência Brasília

As muretas não estão presentes apenas no viaduto do BRT, sigla emprestada do inglês para bus rapid transit (ônibus de trânsito rápido). O Túnel de Taguatinga será guarnecido com aproximadamente 4 km de barreira. No seu interior, a new jersey é usada para proteger a estrutura da passagem subterrânea. Nas áreas de entrada e saída da obra, o item de segurança separa o fluxo de veículos.

Concretagem da rampa

O início da execução da barreira new jersey na rampa do BRT só foi possível porque a pista suspensa já está concretada. O processo terminou em 3 de outubro, com a utilização de 450 m³ de concreto armado. Por conta da robustez da construção, o trabalho precisou ser feito em duas etapas.

A primeira camada usou 200 m³ da mistura de brita e cimento. Por cima, foi feita uma segunda camada com 250 m³ do material. “O pavimento passou por três dias de cura úmida [método que consiste em manter a superfície do concreto coberta com água] para manter a hidratação do concreto e garantir um melhor desempenho”, conta a engenheira de planejamento Giovana Assis.

Além do cimento, o viaduto exclusivo para ônibus usou 300 cilindros de EPS (poliestireno expandido). Os blocos, com 80 cm de diâmetro cada, serviram para dar mais leveza e agilidade à construção da rampa.

(COM INFORMAÇÕES DA AGENCIA BRASILIA)

Mapa do site Dúvidas frequentes