27 de novembro

GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais GDF - Administrações Regionais
31/10/22 às 9h54 - Atualizado em 31/10/22 às 9h54

Juntas de dilatação preservam pavimento rígido do Túnel de Taguatinga

COMPARTILHAR

Enquanto o período de chuva não chega de vez, a execução do pavimento rígido no boulevard do Túnel de Taguatinga avança cerca de 80 m diariamente. E dita o andamento de outro serviço importante para a qualidade da pista: o corte das juntas de dilatação.

As fendas têm cerca de 0,5 centímetro de espessura e são feitas com um espaçamento de 5 m uma da outra | Fotos: Lucio Bernardo Jr/Agência Brasília

Os recortes feitos na pista e a pavimentação precisam caminhar de forma simultânea. “Trabalhamos na concretagem do piso em um dia e, no seguinte, a junta de dilatação já precisa ser feita”, conta André Borges, um dos engenheiros civis que atuam na obra do Túnel de Taguatinga. “Não podemos demorar. Caso contrário, o revestimento pode trincar”.

Isso acontece porque o concreto está sujeito a pequenos movimentos de expansão e retração provocados pela variação da temperatura. No caso do pavimento rígido, há ainda a pressão provocada pelo peso dos veículos. O uso de recortes, barras de transferência e barras de ligação garante uma pista livre de rachaduras.

A junta de dilatação precisa ser feita no dia seguinte à concretagem do trecho, caso contrário, o revestimento pode trincar

As juntas de dilatação são feitas com um espaçamento de 5 m uma da outra. “As fendas têm cerca de 0,5 centímetro de espessura. É imperceptível para os motoristas, mas suficiente para impedir o atrito entre as placas”, explica o engenheiro Renes Cândido.

Os cortes precisam passar por cima das barras de transferência instaladas no interior do concreto. “Se as bordas não fossem niveladas pela barra de transferência, o piso poderia empenar”, conta Renes. “Além disso, essas estruturas permitem uma melhor distribuição das cargas ao longo da pista.”

Ao contrário das barras de transferência, as barras de ligação não têm a função de transferir carga, mas sim de evitar a movimentação das placas formadas com os recortes. “A barra de ligação é instalada no sentido longitudinal – ela serve para unir uma faixa de rolamento à outra, além de reforçar as extremidades das placas”, afirma Renes

(COM INFORMAÇÃO DA AGENCIA BRASILIA)

Mapa do site Dúvidas frequentes